O ano é 1899, nascia na Bahia aos 23 de Novembro, Manuel dos Reis Machado, que logo em seu nascimento recebera o apelido que o consagraria como um dos maiores Mestres da história da capoeira e o criador da Capoeira Regional, Bimba.
O apelido Bimba veio de uma aposta feita entre sua parteira e Dona Maria Martinha do Bonfim sua mãe que afirmava que daria a luz a uma menina, enquanto sua parteira dizia que seria um menino, então a aposta era se Dona Maria desse a luz a um menino este receberia o apelido de Bimba que na Bahia é o significado popular para o órgão genital masculino.

Bimba iniciou sua jornada na capoeira aos 12 anos de idade na estrada velha das boiadas, hoje conhecido como bairro da Liberdade em Salvador/BA, com Mestre Bentinho na época capitão da Cia de Navegação, sendo um pouco de tudo em sua vida carvoeiro, carpinteiro, doqueiro em trapiches e estivador "operário de cargas que trabalhava nos portos no serviço de carga e descarga, teve uma vida modesta mas muito valorosa principalmente na capoeira.

Criador da capoeira Regional, Mestre Bimba viu a necessidade de evolução na capoeira que tanto praticava e ensinava, pois esta era um tanto deficiente como arte marcial, viu também a necessidade de uma metodologia de ensino mais eficaz, uma vez que o ensino da capoeira nessa época era através do método de oitiva "escutar o que se diz" , então juntando o batuque aprendido e herdado do seu pai e a capoeira aprendida com seu Mestre Bentinho, e assim Mestre Bimba criou um novo estilo de capoeira mais eficaz para combate, que consistia em uma série de exercícios físicos e oito sequências de movimentos de ataque e defesa, organizados em série, que permitia que qualquer uma pessoa poderia independente da idade aprender capoeira dentro de determinado período de tempo.

Mestre Bimba juntamente com seus discípulos foram muito perseguidos durante muitos anos, contava o Mestre em seus relatos que a polícia caçava um capoeirista como se caça um animal, e que se um capoeirista fosse pego brigando, este tinha os braços amarrados em dois cavalos um do lado do outro, onde os mesmos eram soltos em disparada arrastando o capoeirista preso a eles até o quartel de polícia.

Em 1927, ainda muito perseguido por praticar e ensinar a capoeira, Mestre Bimba juntava alguns trocados para pagar o delegado que permitia que ele ensinasse durante uma hora a sua capoeira, mas depois dessa uma hora os policiais juntamente com o delegado apareciam e todos corriam em disparada de forma a parecer que a repressão era bem real para população.

Mestre Bimba ficou conhecido também como O Rei Negro, recebeu também um outro apelido em 1934 quando ficou conhecido como três pancadas, porque era o máximo que outro aguentava em combate com o Mestre, noticiava o jornal "A Tarde" da época que Bimba desafiava qualquer lutador de qualquer modalidade a enfrenta-lo em combate, e na década de 1950, surgiu o grito Bimba é bamba, na época o Brasil estava tomado de outras modalidades de lutas recém chegadas e entre os combates com esses lutadores o grito ficou imortalizado.

Em 1937 o Mestre consegue registrar sua escola de capoeira, o "Centro de Cultura Física e Luta Regional", na Secretaria de Educação Saúde e Assistência Pública com o processo de Nº 305/1937/AP/NCL, assinado pelo Dr. Clemente Guimarães que dizia o seguinte:
Inspetor Técnico do Ensino o Sr. Manuel dos Reis Machado, Diretor do Curso de Educação Phísica, sito à Rua Bananal, 4 (Tororó), distrito de Sant'ana, município da capital, concede-lhe para seu estabelecimento, o presente título de registro, a fim de produzir os devidos efeitos.
Inspetoria do Ensino Secundário Profissional
Bahia, 09 de Julho de 1937
Inspetor Técnico Ass. Dr. Clemente Guimarães
 
Mestre Bimba e seus discípulos conheceram algumas celebridades e fizeram algumas apresentações a autoridades do governo, dos quais podemos citar uma apresentação feita para o Presidente Getúlio Vargas em 1953, onde o Presidente Getúlio Vargas declarou ser a capoeira o único esporte verdadeiramente brasileiro, e o encontro entre o Mestre e o escritor Monteiro Lobato, que faz uma homenagem a Bimba dedicando a ele  "O Conto Vinte e Dois de Marajó", que contava a história do marinheiro capoeirista.
Depois de inúmeras apresentações, Mestre Bimba recebe um convite para apresentar-se em Goiânia na academia do Professor Osvaldo, para onde se mudou em 28 de fevereiro de 1973, antes de se mudar o Mestre fez na Bahia sua última formatura chamada de "A Formatura do Adeus", depois dessa formatura Mestre Bimba só voltou a Bahia por duas vezes para tratar de negócios.

O Mestre criador da Luta Regional Baiana não se preocupava somente com a capoeira mas também com a postura de seus discípulos dando a eles lições de ética, moral, gentilezas e bons costumes deixando 11 mandamentos aos quais recomendava a qualquer capoeirista.
 
- Respeitar o mestre e guardar disciplina durante os treinos;
- Manter vigilância permanente em todo o ambiente;
- Não perder de vista os movimentos do parceiro;
- Manter a calma em todas as situações;
- Cuidar da segurança dos companheiros de treino;
- Zelar pela higiene do ambiente de treino;
- Não usar os conhecimentos adquiridos em brincadeiras ou agressões de rua;
- Obedecer ao comando do berimbau durante a prática da capoeira;
- Obedecer as instruções do Mestre durante os treinos;
- Praticar diariamente todos os movimentos já aprendidos;
- Não se afastar nem virar de costas para o parceiro.

Mestre Bimba veio a falecer em Goiânia/GO no dia 5 de fevereiro de 1974 de infarte, deixando mais de 12 filhos, deixou um legado a todo capoeirista, foi enterrado como indigente pois morreu na pobreza total, seus restos mortais foram transferidos para Bahia em 1980 e por iniciativa de seus discípulos se encontra desde 1994 depositados no ossuário da Ordem Terceira do Carmo.  

Mestre Bimba

Copyright

Av. Nossa Sra. do Carmo, 562, Centro, Betim/MG - Ao lado do Clube Atlético Rodoviário
  • Instagram Cais da Bahia Capoeira
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon