A capoeira regional ou luta regional baiana toma inicio em 1920 quando Mestre Bimba já lecionava pela capoeira, ainda nessa época o Mestre já observava a necessidade de evolução na capoeira.
 
No final da década de 20, o encontro entre Mestre Bimba e seu futuro discípulo José Cisnando Lima, que ambos acreditavam que a capoeira estava perdendo seu valor como arte marcial, culminou no desenvolvimento da Luta Regional Baiana como foi chamada por Mestre Bimba por recomendação de Cisnando.
 
Existem relatos de que Cisnando havia presenteado Mestre Bimba com o livro, Gymnastica Nacional (Capoeiragem) Methodisada e Regrada, Rio de Janeiro, 1928 de Aníbal Bulamarqui.
Em 1932 Mestre Bimba funda a primeira academia em Salvador na Bahia, em 1937 Mestre Bimba fundava o Centro de Cultura Física e Luta Regional.
 
A capoeira Regional criada por Bimba tornava-se mais eficiente como luta, absorvendo para se movimentos, golpes e técnicas de outras lutas e artes marciais como o Batuque, luta praticada pelo pai de Mestre Bimba.
 
Além de tornar a capoeira mais eficiente para combate, Mestre Bimba auxiliado por Cisnando desenvolve sequencias de ensino e uma metodologia que permitia que o aluno aprendesse a Luta Regional Baiana em um determinado período de no mínimo 6 meses, que poderia variar de 1 a 2 anos dependendo do desempenho do aluno, junto a isso Mestre Bimba criou também cursos de especializações, onde depois de formado o aluno poderia optar por uma especialização.
 
O método criado por Mestre Bimba consistia em uma serie de exercícios físicos e oito sequências organizadas de movimentos de ataque e defesa que permitia a qualquer aluno iniciante, independente da idade, a aprender a capoeira.
 
Para ingressar na academia de Mestre Bimba para aprender a capoeira Regional o aluno iniciante era submetido a um teste, onde o Mestre dava uma gravata no pescoço do individuo por um tempo que ele mesmo determinava dizendo "Aguenta ai sem chiar", para ver se estava apto a aprender a capoeira e então era considerado um calouro se passasse no teste quando era admitido como aluno do Mestre.
 
As oito  sequencias de Mestre Bimba foram definidas como segue a ordem descrita do primeiro aluno para o segundo:
Primeira sequencia:
1 - Meia lua de frente 
2 - Cocorinha 
1 - Meia lua de frente e armada
2 - Cocorinha com negativa de bimba
1 - Desencaixa o pé Aú
2 - Cabeçada
1 - Role

Segunda sequencia:
1 - Queixada
2 - Cocorinha
1 - Queixada
2 - Cocorinha armada
1 - Cocorinha benção 
2 - Negativa de bimba
1 - Desencaixa o pé Aú
2 - Cabeçada 
1 - Role
Terceira sequencia:
1 - Martelo
2 - Rasteira em pé
1 - Martelo
2 - Rasteira em pé Armada
1 - Cocorinha Benção
2 - Negativa de bimba
1 - Desencaixa o pé Aú
2 - Cabeçada
1 - Rolê
 
Quarta sequencia:
1 - Godeme
2 - Bloqueio
1 - Godeme
2 - Bloqueio Galopante
1 - Arrastão
2 - Negativa de bimba
1 - Desencaixa o pé Aú
2 - Cabeçada
1 - Rolê
Quinta sequencia:
1 - Giro
2 - Cabeçada
1 - Joelhada
2 - Negativa de bimba
1 - Desencaixa o pé Aú
2 - Cabeçada
1 - Rolê
Sexta sequencia:
1 - Meia lua de compasso
2 - Cocorinha Meia lua de compasso
1 - Cocorinha Meia lua de compasso
2 - Cocorinha Meia lua de compasso
1 - Cocorinha Joelhada
2 - Negativa de bimba
1 - Desencaixa o pé Aú
2 - Cabeçada
1 - Rolê
Sétima sequencia:
1 - Armada
2 - Cocorinha Armada
1 - Cocorinha Armada
2 - Cocorinha Armada
1 - Cocorinha Benção
2 - Negativa de bimba
1 - Desencaixa o pé Aú
2 - Cabeçada
1 - Rolê
Oitava sequencia:
1 - Benção
2 - Negativa de bimba
1 - Desencaixa o pé Aú
2 - Cabeçada
1 - Rolê

 
Aos discípulos e alunos da Capoeira Regional, Mestre Bimba impunha algumas regras que seguem a seguir:

– Não beber, e não fumar, pois, os mesmos alteravam o desempenho e a consciência da capoeira.

– Evitar demonstrações de todas as técnicas, pois, a surpresa é a principal arma dessa arte.

– Praticar os fundamentos todos os dias.

– Não dispersar durante as aulas.

– Manter o corpo relaxado e o mais próximo do seu adversário possível, pois dessa forma o capoeira desenvolveria mais.

Mestre Bimba criou também níveis de graduação para definir o estagio em que seus alunos se encontravam, esses níveis eram divididos em calouro, formado e formado especializado, representados por lenços amarrados a cintura do respectivo aluno.
 
A capoeira regional se tornou um marco na evolução da capoeira, trazendo mudanças, inovações, tornou o ensino da capoeira metodizado, trouxe os primeiros reconhecimentos legítimos a capoeira, tirou ela do anonimato fazendo sua pratica ser permitida por lei o que até então era proibido.  

Capoeira Regional

Copyright

Av. Nossa Sra. do Carmo, 562, Centro, Betim/MG - Ao lado do Clube Atlético Rodoviário
  • Instagram Cais da Bahia Capoeira
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon